Previsão TTT 2015: melhor, impossível

Publicado por | janeiro 29, 2015 | Sem categoria | Nenhum Comentário

 

Em 2011, tempo foi favorável a quem correu a travessia. Cenário deve se repetir

Em 2011, tempo foi favorável para quem correu a travessia. Cenário deve se repetir

Um amanhecer nublado e fresquinho – com temperatura em torno dos 19 graus -, vento ameno soprando e um mar bastante calmo (o que, a princípio, garante o terreno arenoso firme e seco). Ao longo do dia, leve aumento de temperatura (com sensação térmica abaixo dos 30 graus Celsius, chegando no máximo a 28 graus), predomínio do sol, com poucas nuvens, e aquela leve brisa nas costas refrescando. Melhor estraga.

Embora seja uma ciência não lá muito exata, a Meteorologia e seus recursos de previsão desenham um cenário perfeito para os corredores no próximo sábado, dia 31 de janeiro, quando quase 2 mil corredores enfrentarão a 11ª edição da Travessia Torres-Tramandaí (TTT), que ocorre no sábado no Rio Grande do Sul, entre os dois balneários. Ao todo, são 81,2 quilômetros, disputados nas categorias solo, duplas, quartetos e octetos.

Pesquisei em uma série de sites especializados – incluindo MetSul, WindGuru, The Weather Channel e SurfGuru e do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) – e o prognóstico é o mesmo.

Agora, o negócio é o torcer para que a previsão seja confirmada e tenhamos uma das TTTs mais competitivas de todos os anos: afinal, quando o tempo é bom, é bom para todo mundo.

Imagina se desse daqueles temporais...

Imagina se desse um daqueles temporais tipo “Independece Day”…

Nos dois últimos anos, quem enfrentou as areias litorâneas fofas, com muito vento contra (Sul) e mar revolto (que forma uma série de córregos ao longo do trajeto e deixam os pés constantemente empapuçados), terá um alento, enfim.

O bacana será ver a beira da praia lotada de “veranistas-torcedores”, criando um cenário bastante animador.

Como é final de semana de Planeta Atlântida (festival de música que atrai bem mais gente do que nos finais de semana comuns), a dica é prestar MUITA atenção quando passarem próximo à praia de Capão da Canoa, sobretudo com crianças que surgem do “nada” e não tem a mínima noção do que seja essa manada numerada correndo feito louca na beira da praia.

Vale lembrar que quem está “invadindo” o espaço de convivência somos nós; sendo assim, nada de ficar revoltadinho com quem está fazendo o “normal”, que é curtir a beira da praia empinando caipirinhas e enchendo o pandulho de milho verde e violinha frita.

O negócio é descontrair e aproveitar para abanar para aquela sua vizinha (ou seu vizinho, enfim) que acha o máximo que você corre.

"Aaaaah! Lá vem eeeeeleeeee!"

“Aaaaah! Lá vem eeeeeleeeee!”

No mais, uma boa prova a todos.

Vâmo que vâmo!

Um grande abraço e até Imbé (Imbeverly Hills), minha segunda casa, onde certamente iremos dar muitas risadas e comemorar juntos.

Até a chegada – com certeza!!!

"Nóis capota, mas não breca!"

“Nóis capota, mas não breca!”