TTT 2015: dicas para duplas e solos

Publicado por | novembro 18, 2014 | Caminho das pedras | Um Comentário
Luciano, de regata verde, é quem dá as dicas para os loucos de carteirinha

Luciano, de regata verde, é quem dá as dicas para os loucos de carteirinha

Nessas modalidades, o bicho pega de verdade. Se você é um dos “loucos” que vão encarar a Travessia Torres-Tramandaí (TTT) em dupla ou individualmente, há dicas valiosas que podem ser muito úteis nesse momento de preparação.

O educador físico Luciano D’Arriaga, treinador de corrida da Integra Pró-Saúde, fala com propriedade sobre o assunto, já que enfrentou o perrengue em várias modalidades e é um “rato” de areia – e estudioso empenhado no tema.

“Gostaria de alertar para uma questão importante que envolve os corredores de uma maneira geral. Já enfrentei provas com temperaturas elevadas, vento forte, areia “fofa” e a água do mar invadindo a praia, mas certamente a última edição foi a que mais causou desgaste entre os participantes. Coincidência ou não, foi nesta prova que realizei a minha pesquisa do mestrado com os

ultramaratonistas e acabei não correndo…alguns amigos disseram que tive muita sorte em fazer meu estudo nesta prova não precisando encarar as condições ambientais adversas apresentadas, detalhe importante…adoraria ter corrido!

Se você está inscrito e vai encarar esta prova, recomendo que tenha alguns cuidados antes de iniciar com os treinamentos.

O primeiro passo é procurar um médico do esporte para realizar uma avaliação prévia. Assim, será possível mensurar a sua capacidade cardiorrespiratória e, se possível, realizar um exame de sangue para analisar marcadores bioquímicos que podem indicar a presença de lesão muscular e fadiga.

Finalmente, com estas informações você deve procurar um educador físico especialista em corrida para planejar e organizar o seu treinamento, evitando com isso uma sobrecarga excessiva de exercícios”.

Seguem algumas orientações dadas pelo especialista:

Reta final

A preparação para a 11ª TTT está na reta final. A partir de agora, os corredores não terão mais tempo a perder e como disse o treinador Claiton Lenz no post anterior, “ devem priorizar treinos com qualidade!”.

Treinamento

Quem escolheu percorrer a prova em duplas deve ter bem definido a maneira como irá dividir os 82 quilômetros, pois o regulamento permite que os atletas percorram suas distâncias de maneira alternada ou de forma contínua. Porém, independente da escolha, o corredor deve estar preparado para resistir à fadiga em um esforço de longa duração.

Cada estratégia vai exigir uma metodologia de treinamento específica conforme o objetivo da equipe.

Os corredores solo (ultramaratonistas) devem ficar atentos com os volumes semanais de treinamento e especialmente com os treinos longos próximos a data da prova. Os excessos podem provocar sérias lesões no tecido muscular, causando fadiga e overtraining e, consequentemente, prejudicar o desempenho.

Apoio e logística

As duplas devem contar pelo menos com um carro de apoio, no qual poderão armazenar a sua hidratação, suplementação e equipamentos. Esse apoio deve ter conhecimento do mapa por onde os veículos deverão circular e dos locais onde haverá a troca do chip. Cada ultra tem a sua estratégia e está acostumado a correr de determinada maneira.

Porém, se você está programando apoio de bike, pense que ele pode não aguentar o percurso. Já tive essa experiência…

Enfim, faça a sua logística pensando em todas as possibilidades. Nunca sabemos o que nos espera.

Hidratação e suplementação

Se você nunca correu com mochila de hidratação nas costas, não deixe para experimentar no dia da prova, procure utilizá-la nos seus treinos longos. Os organizadores oferecem hidratação a cada 3 ou 4 km. Até a metade da manhã, parece ser bem tranquilo. Porém, próximo ao meio-dia, o calor aumenta e esta distância parece ser maior. Regra básica para todo corredor: “não deixe para utilizar suplementos novos no dia da prova”. Está pensando em fazer uso de algum gel ou barrinha diferente? Faça durante o seu treinamento, ok?

Outra dica é procurar a orientação de um nutricionista. Perdemos muitos nutrientes durante o treinamento e a prova,e um profissional capacitado certamente ajudará nesta questão.

Equipamentos

Roupas leves e tênis que está acostumado a utilizar nos treinamentos. Não recomendo trocar de calçado durante a prova, fiz isso uma vez…perdi tempo e nos primeiros 500 metros me deparei com muita água, mas cada um tem a sua preferência. Muito protetor solar, boné e óculos de sol, pois o reflexo na areia machuca os olhos.

Não esqueça da vaselina para evitar assadura. Quem já passou por isso jamais esquece!

 Psicológico

Por se tratar de uma corrida de longa duração, os participantes devem estar preparados psicologicamente para esforços prolongados onde deverão experimentar diferentes sensações e certamente terão que ultrapassar uma barreira para superar os seus limites.

Psicologicamente, a ansiedade é o maior inimigo do atleta e pode gerar problemas em relação ao ritmo de prova. Um treinamento tático adequado e a disciplina adquirida com esse treinamento colaboram para a conclusão da prova.

Assim, pode-se dizer que qualquer um pode fazer uma ultramaratona. Nem todos podem fazê-la rapidamente, mas é possível completá-la com uma preparação adequada e cruzar a linha de chegada com uma sensação de dever cumprido.

 

Um Comentário

  • Mariana disse:

    ulTTTras, com qual antecedência da prova devem iniciar os treinos de “aclimatação” ao calor? E os treinos de simulação da prova, com intervalos, para quem fará dupla? abraços!!